Versão OriginalBuscarMenu
Buscar
Buscar
segunda, 30 de setembro de 2019 - 08h19

Dr. Flávio Barbosa renuncia ao cargo de presidente do Sinmed-MS

Informamos que, o presidente do Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul, Flávio Freitas Barbosa deixa o cargo a partir de hoje, dia 30 de setembro, para assumir como conselheiro Federal de Medicina. Por esta razão, é com grande entusiasmo que anunciamos Dr. Marcelo Santana como novo presidente da entidade.

Nos anos de 2017, 2018 e 2019, assim como em anos anteriores, Dr. Flávio Freitas Barbosa desenvolveu uma série de ações, todas elas dentro do interesse da classe médica, com potencial de impacto seja a curto, médio e longo prazo. 

Dois anos e nove meses à frente do sindicato, Flavio deparou-se com incontáveis desafios, entre eles a greve dos médicos da prefeitura municipal, em junho de 2017, onde a justiça bloqueou parte dos seus bens para garantir o fim da paralisação. Porém a luta não foi em vão, após meses de negociação com o executivo, os médicos conseguiram a tão almejada mudança da referência 15, onde abrange médicos veterinários e odontólogos, para a referência 18. Além disso houve a incorporação de duas gratificações (desempenho médico e ART - adicional de responsabilidade técnica) ao salário-base, passando de R$ 2.516,72 para R$ 3.196,61. Essas gratificações poderiam ser retiradas a qualquer momento por meio de decreto, mas para a segurança dos médicos elas foram incorporadas ao salário.

Ainda, ao longo de 2017, médicos da Santa Casa queixavam-se dos constantes atrasos salariais. Em junho, iniciaram uma greve. O Sinmed então formalizou a denúncia ao Ministério Público do Trabalho, a partir daí o procurador Paulo Douglas pediu o imediato bloqueio dos recursos financeiros do hospital, a fim de que esta medida assegurasse o pagamento atrasado de todos os funcionários. O problema foi sanado e os médicos passaram a receber em dia.

Mas nem só de conquistas vive o homem, o Sinmed iniciou o ano de 2018 com muita tristeza, após o falecimento da única presidente mulher, Drª. Luzia Santana e o falecimento do primeiro presidente, Drº.Eloy Pereira.

Em 2018, a luta por melhorias começou com os médicos do Estado, que há 38 anos vinham solicitando a aplicação da lei de cargos e carreiras (que tem por finalidade estabelecer critérios para a ascensão da carreira e salários), e finalmente alcançaram o objetivo. Na ocasião um dos médicos do Hospital fez questão de agradecer e expor a importância do sindicato nesta conquista. “Hoje conseguimos uma grande vitória com a implantação do Plano de cargos e salários da saúde, uma luta antiga. Vale agradecer e parabenizar o corpo médico do HRMS, e em especial ao nosso sindicato, pelo apoio e envolvimento. Um agradecimento especial ao nosso brilhante presidente, Dr. Flávio, pelo comprometimento, coragem e participação na luta da categoria, pela argumentação técnica e clara na defesa da mesma”, reconheceu o médico Alexandre Frizzo.

Ainda em 2018, os médicos da prefeitura também venceram as negociações de data-base, conquistaram aumentos consideráveis. Como exemplo, os profissionais com carga horária de 20 horas, passaram de um salário de R$2.516,72 (2016) para R$4.446,61 (2018). O plantão eventual teve aumento de 12,04%, médicos 40 horas receberam um acréscimo de R$1.500 no vencimento.

Em 2019, A Justiça do Trabalho determinou que fosse aplicada multa ao hospital Santa Casa por atraso no pagamento de verbas salariais em geral, resultado da Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) da 24ª Região, que teve origem através de ofícios encaminhados pelo Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul (Sinmed-MS), denunciando os recorrentes atrasos salariais ocorridos no Hospital, nos anos de 2017 e 2018 cujos valores serão destinados aos profissionais prejudicados.

Também em 2019, foi aprovado o Projeto de Lei Complementar Executivo, n. 4, de 19 de Junho de 2019, que trata da alteração na carga horária dos médicos que atuam nas Redes de Atenção Especializada e Psicossocial, em nível ambulatorial. Foram meses de debates intensos com a participação do Ministério Público Estadual, Poder Judiciário do MS, Conselho Municipal de Saúde, PMCG e Sinmed-MS.

Apesar de um ano financeiramente difícil para todos os sindicatos, após o fim da obrigatoriedade do pagamento da contribuição sindical, Flávio conseguiu reformular e modernizar a estrutura e o atendimento da entidade, deixando para o próximo presidente uma situação financeira superior à que ele pegou.

Parcerias de renome foram feitas, como a empresa White Med, que trouxe grande prestígio ao sindicato. 

Foram inúmeros triunfos que médicos aliados ao Sinmed-MS obtiveram durante esses quase três anos de gestão, muitas das vezes essas conquistas não foram reconhecidas por alguns, mas o mais importante é que aos poucos a categoria está voltando a se unir e a lutar por um único ideal.

Durante períodos de negociações, representantes do Sindicato deixam seus compromissos para discutir as necessidades e demandas da classe, enfrentando desafios e sem ganhar nada por isso. Doam seu tempo e, em certos casos, acabam sendo alvo de críticas negativas, cobranças desnecessárias e ódio gratuito ao contrariar interesses de grupos, hospitais e até mesmo autoridades da área de saúde. Mas esse é o papel do Sindicato: defender a categoria médica acima de tudo.

E é com profunda gratidão que nos despedimos deste emblemático presidente, que deixou marcas extremamente positivas nestes quase 40 anos de trajetória de sindicato. Desejamos sucesso em sua nova caminhada!

 

Subir ao TopoVoltar
PlataformaPlataforma de Notícias DothNews